Plantas tóxicas

Muitas plantas, por serem dotadas de grande beleza, parecem inofensivas e não possuem nenhuma característica física que denote perigo.
  

25/01/2015

Plantas tóxicas

Muitas plantas, por serem dotadas de grande beleza, parecem inofensivas e não possuem nenhuma característica física que denote perigo.
  
No entanto, é preciso ter cuidado ao escolher as espécies que serão plantadas no jardim, pois há diversas delas que podem causar danos à saúde; são as chamadas plantas tóxicas. 
 
Plantas tóxicas são aquelas que por contato, ingestão ou inalação trazem sérios problemas às pessoas e também aos animais, desencadeando alergias, coceiras, vômito, náuseas, falta de ar e, em alguns casos, podendo levar até a morte.
 
Aos nossos olhos, aqueles que parecem ser simples elementos da natureza podem causar as mais diversas reações, como a substância parecida com leite liberada por algumas plantas, que irrita a pele; penugens, que causam coceiras, entre outros casos. 
 
 No Brasil, as espécies mais comuns são a espirradeira, comigo-ninguém-pode, coroa-de-cristo, mamona, azaleia, alamanda, costela-de-adão e tinhorão.
 
O Sinitox - Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas – dá algumas dicas para evitar dores de cabeça na hora de projetar seu jardim:
 
•              Conheça as espécies que deseja plantar, assim ficará ciente sobre a existência, ou não, de plantas tóxicas no local.
•              Caso possua alguma dessas espécies, informe-se sobre sua toxidade.
•              Leve em consideração se em sua casa há crianças pequenas e animais e, nesse caso, evite o cultivo. Se já existirem em seu jardim, deixe-as fora do alcance dos animais e das crianças, orientando estas a não brincar com as plantas e nem colocá-las na boca.  
•              Não ingira frutos e raízes sem conhecimento da espécie produtora.
•              Ao manusear plantas venenosas, utilize luvas e lave bem as mãos quando finalizar.
•              Plantas que liberam látex provocam irritações e, por isso, requerem maiores cuidados na hora da poda.
•              Caso haja contágio ou ingestão, dirija-se imediatamente ao hospital e leve um pedaço da planta para identificação. Nunca provoque vômito, nem ingira líquido.
•              Em caso de dúvida, ligue para o Centro de Assistência Toxicológica da sua cidade. 
 


 
Por Marisa Lima, paisagista.
 
Fonte das imagens:
marisalima.com.br
flores.culturamix.com
orquidarioorquiviva.blogspot.com
pt.wikipedia.org.azaléia.jpg
tbo.com
 joseferreira.com.br
xonei.com.br.jpg

 

leia mais:

Folhagens grandes para o paisagismo
Folhagens grandes para o paisagismo

Folhagens grandes para o paisagismo

Permita-se Viver traz dicas sobre espécies que podem ser usadas no jardim da sua casa de campo.

19 de Novembro de 2019

Casa do Lago é inaugurada na Riviera XIII
Casa do Lago é inaugurada na Riviera XIII

Casa do Lago é inaugurada na Riviera XIII

Com decoração rústica e comida típica caipira, o local resgata o ambiente de fazenda e é mais uma opção para quem aprecia o clima do interior.

27 de Abril de 2017

Momentum
Voltar ao topo
SUCESSO 
 
texto
mensagem
texto