Momentum participa de evento de Médicos Sem Fronteiras

Apoiadora da organização, Momentum acompanhou a apresentação dos Destaques e Desafios de MSF em 2018.

20/09/2019

Momentum participa de evento de Médicos Sem Fronteiras

A Momentum participou do evento anual de apresentação dos destaques e desafios de Médicos Sem Fronteiras em 2018, realizado no hotel Emiliano, em São Paulo, na noite do dia 16 de setembro. Estiveram presentes pessoas e empresas consideradas grandes apoiadoras da organização.

Durante a apresentação, a diretora-executiva de MSF-Brasil, Ana de Lemos, falou sobre o reaparecimento do vírus Ebola e as necessidades de populações que vivem situações de conflito como, por exemplo, as do Iêmen e da República Democrática do Congo.

Depois da apresentação, uma roda de conversa mediada pela jornalista Aline Midlej contou com a participação da própria Ana de Lemos, além da presidente do conselho de MSF-Brasil, Julia Bartsch, e da médica emergencista Ana Letícia Nery, que falou da experiência de trabalhar no Iêmen.  

Os temas centrais da roda foram os fluxos migratórios e o aumento da necessidade de apoiar pessoas forçadas a deixar suas casas em busca de segurança. Após a conversa, as participantes responderam perguntas dos convidados.

Importância das doações

Durante a apresentação, Ana de Lemos destacou a importância das doações e disse que os doadores são o primeiro elo de uma corrente de resgate. Ela explicou que a organização funciona em um pilar formado por três tipos pessoas: pessoas que doam, pessoas que trabalham para MSF e pessoas que recebem cuidados de saúde.

Ana Letícia Nery ressaltou que o trabalho feito em campo só é possível porque Médicos Sem Fronteiras conta com uma estrutura sólida e tem independência financeira.

“Quando estamos no terreno (nome dado aos locais onde são realizados os projetos), vemos que o trabalho só é possível porque MSF é uma organização sólida, com recursos que possibilitam oferecer tratamento digno a pessoas que passam por situações muito difíceis, que são praticamente invisíveis para o mundo”, disse Ana Letícia.

Locais de atuação

MSF atua em locais e comunidades remotos e ajuda populações que passam por conflitos, como acontece no Sudão do Sul, no Iêmen e na República Democrática do Congo, por exemplo. Os recursos doados possibilitam que a organização seja o “braço que chega para ajudar onde nenhum outro chega”.

Alguns casos parecem impossíveis de acreditar para quem está longe. “Na Etiópia, já demoramos mais de seis horas para percorrer um trajeto de 150 quilômetros, em estradas de terra”, lembrou Ana Letícia.

Ela falou também sobre a grande mobilização que aconteceu em Moçambique em março deste ano, quando o país foi atingido pelo ciclone Idai.

“Víamos que a cidade de Beira (segunda maior do país) estava devastada, mas sabíamos que muitas pessoas ainda estavam isoladas em vilas distantes. Conseguimos reunir uma equipe e percebemos que seria necessário fazer o trajeto de moto, depois usar duas canoas, outra moto e mais uma canoa para chegar lá. E conseguimos. Levamos remédios e mantimentos e realizamos os atendimentos necessários”, comemorou.
 
Como doar

MSF aceita doações de pessoas físicas e de empresas em todo o mundo. O Brasil é o segundo país em número de doadores, com mais de 500 mil. É possível fazer doações únicas ou mensais, com valores a partir de R$ 10,00 (pessoas físicas) ou R$ 100,00 (empresas).

Acesse o site e as redes sociais de MSF, conheça a organização e ajude você também esse trabalho.

SITE: www.msf.org.br
FACEBOOK: facebook.com/MedicosSemFronteiras/
INSTAGRAM: instagram.com/msf_brasil/


 

leia mais:

Momentum
Voltar ao topo
SUCESSO 
 
texto
mensagem
texto